Na degustação de vinhos o sabor frutado será a sua primeira impressão na fase gustativa e poderá notá-lo imediatamente. A intensidade deste sabor é percebido a meio da língua.

Note-se que o sabor frutado não significa que o vinho tenha sabor a uva. Ironicamente, apenas poucos vinhos como o Beaujolais (elaborado a partir de uvas da casta Gamay), o Gewürztraminer, por vezes, o Riesling e, em particular, os Moscatéis, diz-se apresentarem sabor a uva.

Os vinhos tintos normalmente apresentam sabor a frutos vermelhos e negros (como groselhas, cerejas,  framboesas, amoras e ameixas), enquanto os vinhos brancos estão associados à frutas de polpa mais leve (tal como melão, ananás, pêssegos, marmelo e toranjas). Tal como os outros aspectos do vinho, o sabor frutado do vinho deve ser equilibrado, de modo que os vinhos que apresentam um pronunciado sabor a frutas são denominados “fruit bombs” e isto não é propriamente um elogio.

Com a prática, descobrirá uma variedade de sabores que vão para além do frutado, especialmente nos vinhos complexos ou envelhecidos.

Bons vinhos!!

Assinatura Natália