Na literatura não há consenso quanto a temperatura ideal para se consumir cada tipo de vinho. De um modo geral, podemos utilizar a seguinte tabela como guia:

temperatura vinhos

 

Devemos ter em consideração ainda algumas regras:

– Nenhum tipo de vinho deverá ser servido acima de 20ºC, já que a esta temperatura o álcool evapora com muita intensidade, tornando a sensação alcoólica preponderante, desequilibrando o vinho em apreço.
– A acidez confere frescor aos vinhos brancos, uma das característica fundamentais na degustação deste tipo de vinhos. Desta forma, é imprescindível que a temperatura de serviço seja mais baixa, tomando-se somente o cuidado de não resfriar demasiadamente, de forma a  anular seus aromas.
– Os vinhos tintos, em geral, devem ser degustados a temperaturas mais elevadas que os brancos, de modo que os taninos não se revelem excessivamente adstringentes e amargos. Assim, em regra,  deverá  a temperatura de serviço ser mais elevada quanto maior for a carga tânica do vinho.
– Consumir os vinhos tintos à temperatura ambiente (chambré) não é uma verdade universal. Esta regra vale para países mais frios (como a França, país em que nasce o mencionado termo), mas já não valerá para os países de clima tropical, por exemplo.
– Quando o vinho tinto estiver com uma temperatura superior à que deve ser servida, poderá colocá-lo em um balde  de gelo para refrescá-lo e levá-lo à temperatura adequada.
– Os vinhos doces requerem uma temperatura mais baixa na hora de serem consumidos, isto se deve ao facto deles necessitarem de uma acidez elevada para equilibrar os açúcares residuais, sob pena de serem  percebidos como um vinho “chato”, isto é, um vinho sem acidez.
– Um vinho que apresente aromas mais complexos deverá ser servido a temperaturas mais elevadas para permitir uma melhor apreciação destes aromas.
Bons vinhos!
Assinatura Natália