“Harmonização”

wine-tasting

No mundo dos vinhos um assunto que desperta sempre muito interesse são as harmonizações. Combinar um bom vinho com pratos que vão potencializar todos os prazeres engarrafados é um dos desafios mais excitante que um enófilo pode ter, já que cada harmonização é única e está fortemente associada às emoções. O segredo aqui é estabelecer o equilíbrio entre as escolhas, traçando uma harmonia fina entre sabores e aromas tanto do vinho como do prato. Isto é, um “todo” harmónico. Para nos auxiliar, podemos contar com duas técnicas: Aproximação: nesta técnica vamos buscar aproximar os aromas e os sabores contidos no…

6

O número de vegetarianos tem aumentado e já são muitos os restaurantes em Portugal que apresentam boas opções de pratos vegetarianos. Todavia, ainda não são muito difundidas sugestões de harmonizações para este tipo de pratos. Ao identificar esta lacuna, apresentamos aqui algumas noções para guiar as escolhas e tornar as refeições vegetarianas ainda mais prazerosas. O objetivo das harmonizações é equilibrar os sabores de um prato com o vinho, potencializando os sabores dos alimentos através deste casamento. Para alcançarmos este equilíbrio devemos ter alguns conceitos em mente. Por exemplo, quando preparamos um molho de salada temperamos com azeite de oliva e vinagre (ou limão),…

img_4333

Listamos aqui alguns “vilões” da degustação de vinhos. Evite-os e assegure uma prova ainda mais prazerosa! Tabagismo Taças inadequadas ao tipo de vinho servido Uso de perfume forte Vinhos servidos fora da temperatura ideal Alimentos muito condimentados ou de sabor acentuado O excesso de acidez, amargor ou doçura dos alimentos podem comprometer a harmonização, pelo que devemos ter um cuidado redobrado com certos ingredientes a fim de não por um bom vinho a perder. Entre eles: Ácidos Limão| Lima| Laranja| Abacaxi| Ananás| Vinagre| Vinagretes| Pickles Açucarados Geléias e compotas em excesso Amargos Alcachofra|  Aspargos| Chicória|Endivias| Espinafres| Jiló| Rúcula Picantes Pimenta|Páprica| Gengibre| Wasabi Quando algum destes ingredientes…

collage

Dezembro se aproxima e com ele o consumo de espumantes dispara, uma vez que é o vinho de eleição das festividades. Para acompanhar uma bela taça de espumante opte pelos queijos brancos moles, simplesmente delicioso! Todavia, vale ressaltar, que assim como os vinhos, os queijos possuem características próprias que podem variar dentro dos grupos, bem como quando comparado a um queijo do mesmo tipo, mas de produtores distintos. Assim, as regras gerais de harmonização devem servir apenas como uma referência, onde as preferências pessoais devem também ser tidas em conta e os testes empíricos são ainda o meio mais acertado de encontra a sua…

IMG_0617

Os vinhos espumantes são presença garantida nas ocasiões especiais devido à sua sofisticação e elegância. Todavia, este tipo de vinho adquiriu um maior destaque no mundo dos vinhos, conquistando assim a preferência também em ocasiões mais triviais. Estes, para além de serem adequados nos meses quentes de verão, devido à sua versatilidade podem ser consumidos ao longo do ano como aperitivo (têm a qualidade de abrir o apetite), como acompanhantes de uma refeição completa, bem como ser acompanhante perfeito para as sobremesas, sem falar que são base para muitos coquetéis. Devido à enorme variedade de rótulos e estilo, devemos ter em consideração algumas características como: as castas, o…

Captura de ecrã 2016-04-4, às 12.06.52

Na hora da sobremesa, um vinho seleccionado apenas pela sua doçura poderia decepcionar: um bom vinho de sobremesa deve ser tão doce quanto a sobremesa que o acompanha, mas apresentar ainda uma boa acidez. Na primavera ou no verão, para acompanhar as frutas aposte em vinhos leves e doces, até mesmo um espumante. Para gelados e sobremesas congeladas, escolha um Champagne ou um Moscato d’ Asti. Para o chocolate negro, aposte num licor doce, num Porto envelhecido ou mesmo num Marsala. Boas harmonizações!!

molhos e vinhos

Quem não gosta de uma bela massa, não é verdade? Estas dão origem à pratos rápidos e saborosos,  ideais para quem não quer perder muito tempo na cozinha e ainda assim quer agradar os seus convivas. As massas podem ser grossas ou finas, curtas ou longas. Na verdade o que vai pesar na hora de decidir qual vinho acompanhar não será o tipo de massa utilizada, mas sim qual o molho escolhido. Na harmonização de molhos e vinhos devemos ter em conta aquela premissa de que vinhos tintos combinarm melhor com os molhos à base de tomate ou que levem carne,…