“taninos”

wine-tasting

No mundo dos vinhos um assunto que desperta sempre muito interesse são as harmonizações. Combinar um bom vinho com pratos que vão potencializar todos os prazeres engarrafados é um dos desafios mais excitante que um enófilo pode ter, já que cada harmonização é única e está fortemente associada às emoções. O segredo aqui é estabelecer o equilíbrio entre as escolhas, traçando uma harmonia fina entre sabores e aromas tanto do vinho como do prato. Isto é, um “todo” harmónico. Para nos auxiliar, podemos contar com duas técnicas: Aproximação: nesta técnica vamos buscar aproximar os aromas e os sabores contidos no…

fullsizerender-51

Os taninos são o conjunto dos compostos fenólicos responsáveis pelo aroma, cor, estrutura e muitas outras características do vinho. Estes são a substância orgânica de sabor adstringente, contida especialmente nas películas e nas grainhas da uva. No produto final são responsáveis pela sensação de adstringência  na boca quando degustamos os vinhos. Note-se que os vinhos tintos apresentam mais taninos que os brancos e que no processo de vinificação os enólogos contam com diversas técnicas que amenizam os taninos do vinho como a passagem pelas barricas como vimos nesse post sobre as diferenças entre o carvalho francês e o americano. Se tiverem uma garrafa de…

1 1 (7) foto 5 (3)

O paladar de um bom vinho se desmembra em cinco principais elementos, são eles: Secura/Doçura:  O vinho contém um teor de açúcar natural, facilmente perceptível com a degustação. Se a quantidade de açúcar for abaixo de 2 g/l, saborear a sua doçura será tarefa difícil por estarmos certamente diante de um vinho seco que irá suscitar uma sensação de secura da boca. Os vinhos mais doces, por sua vez, têm um teor de açúcar superior, provocando uma percepção mais intuitiva (especialmente aqueles que apresentam um teor de açúcar igual ou superior a 25 g/l). Acidez:  A acidez confere parte da frescura e do sabor…