Natália Andrade

Apaixonada por vinhos, acredito que as coisas boas da vida devem ser brindadas. Encontre aqui dicas do que há de melhor no mundo da vitivinicultura.

Siga-nos
Newsletter

Instagram Feed
@winelicious_
Wine Tasting Notes
Recent Posts

Bouchonné: aroma a mofo no vinho e agora?

Bouchonné: aroma a mofo no vinho e agora?

Servimos um vinho e na análise visual este parece está bem, mas na fase seguinte da degustação, análise olfativa, verificamos que este apresenta um aroma desagradável a mofo (há quem fale em cachorro molhado). O que é mais provável que tenha acontecido e o que devemos fazer nesta situação?

Provavelmente o néctar está contaminado por rolha (o vinho está bouchonné) e o seu consumo deverá ser descartado ao identificarmos este defeito. Neste caso, deverá entrar em contato com o estabelecimento onde o vinho foi comprado ou com o produtor e solicitar a troca do mesmo.

Este consiste em um dos defeitos mais conhecidos que um vinho pode apresentar. O termo vem do francês bouchon que quer dizer rolha, pelo que bouchonné na sua tradução literal será um vinho rolhado. Mas o que isto significa? Quando o vinho manifesta este defeito ele exibe um aroma a mofo que remete à papelão/ cartão molhado e indica que a bebida está contamina por um composto químico conhecido por TCA (2,4,6 Trichloroanisol) que resulta da actividade de micro-organismos. A cortiça, por ser um material natural, pode ser um alimento apelativo para tais micro-organismos, de modo que o defeito pode originar da presença de fungos na rolha de cortiça. Contudo, engana-se quem pensa que este defeito só acomete os vinhos vedados com rolha, já que na realidade a contaminação com TCA pode ter outras origens (sendo injusta, de certa maneira, esta associação à rolha).

 

 

 

winelicious
dev@winelicious.pt